Entrevista com Tribruto

A entrevista desta semana é destinada à banda Tribruto. Este grupo constituído por dois MCs (RealPunch + Kristo) e um DJ / Produtor (Gijoe). É à frente do público que este trio revela todo o seu poder, uma dinâmica contagiante e ambiente de RAP, para os mais interessados pesquisem em www.kimahera.com/tribruto.

 

 


HHW: Lançado o 1º álbum de Tribruto, como está a correr a adesão?
Até agora muito bem! Numa altura em que o hip-hop já não está na berra, conseguimos mais visibilidade do que estávamos à espera, principalmente fora do Algarve. Mas o que mais nos agrada nem é isso, é mesmo a opinião das pessoas, que nos dão os parabéns após os concertos ou depois de ouvirem o álbum, ver os clips, etc... E nem sempre é pessoal que ouve hip-hop. Principalmente em concertos conseguimos apanhar público muito variado que até nos começam a seguir.

HHW: Como surgiu Tribruto?
Tribruto? Não sei o que é! Mas deve ser uma marca de pensos higiénicos, não?
Tribruto, ao contrario do que normalmente acontece, surgiu dos concertos. Eu (Gijoe) era convidado para concertos e levava a "team" da Kimahera e como o Kristo e Punch estavam com projectos soltos, a solo, acabava por juntá-los nos concertos, porque eles sabiam as letras um do outro e quando começamos a perceber que havia uma boa sinergia entre os 3 em palco, decidimos arranjar um nome para este formato. Aí surgiu o nome Tribruto, 3 brutos em palco, a fazer música como gostam, sem barreiras. Após uns quantos concertos grandes e pequenos percebemos que tínhamos tudo para compor musicas originais do trio. Fomos para estúdio e passado 1 ano e tal tínhamos o álbum pronto.

HHW: Porque resolveram lançar o álbum agora?
Foi a sequência do que se passou nos palcos, decidimos que era a altura, tínhamos músicas pertinentes, que precisavam sair no timming certo. Temas de que gostávamos muito e estávamos mesmo a precisar criar originais do trio. Foi um processo natural e o timming foi esse: ter as coisas prontas para sair.
HHW: Porque lançaram o álbum pela Footmovin?
Nos somos Kimahera. Já editamos vários álbuns pela Kima, mas para Tribruto sentimos que estávamos com um trabalho que podia ganhar com uma estrutura que nos levasse a um número maior de ouvidos, por já ter uma postura de mercado mais estabelecida.
Assim podíamos pegar no dinheiro que tínhamos para a edição do álbum e apostar em clips, promoção, etc.
Esta decisão veio após o álbum estar pronto, logo não teve influência na sua criação. Foi tudo muito natural e sequencial.

HHW: O próximo single será com o Dino, qual o motivo que os levou a convidar o Dino para participar no álbum?
O Dino é quase sempre das primeiras participações que eu chamo para os meus trabalhos... Ele é Kimahera, ele é dos melhores cantores que conheço e também uma grande pessoa. As horas que passamos no estúdio juntos é a criar música livremente. Fazia todo o sentido ele participar. No caso, Levei-o a estúdio para ouvir se havia alguma faixa em que queria entrar e para acompanhar a gravação da faixa com a Ângela Pais. Ele acompanhou, até deu umas dicas e participou em 2 faixas porque gostou delas. Uma delas é o próximo single "Money comes to you" que ainda tem participação da Sofia, outra rapariga algarvia. Esse refrão apareceu pelo próprio sample que usei, tal como o tema da faixa, e os cantores deram o toque actual à coisa.

HHW: Têm apostado na promoção do álbum ( t-shirts Tribruto), consideram a promoção um factor essencial à adesão da música?
Claro, íamos lançar uma linha de lingerie mas a Capicua e a M7 adiantaram-se!
As T-shirts, fazem parte de todo um processo que consideramos muito importante, a imagem, design, vídeo, internet, porque só assim é que o trabalho está completo. Para conseguir isso é que recorremos à Footmovin e ao bom trabalho que têm feito. Assim ficamos mais aliviados para apostar nesta continuação do trabalho. Não vamos parar.

HHW: Como caracterizam o vosso estilo musical?
É Tribruto! Que é um novo estilo musical que está aí a aparecer... Acima de tudo Tribruto é liberdade na criação de música rap. Base de sample, letras com diversos temas e muita punchline, como exercício para os 2 Mcs. Tentando sempre elevar o próprio nível. Sem papas na língua, com temas actuais e musicalidade na produção... acho que resume o "Algazarra" e o EP de Tribruto.

HHW: Tiveram a oportunidade de actuar com a Sky no Musicbox. Consideram importante partilhar o palco com outras bandas?
Claro, temos dividido palcos com imensa gente, do meio do hip-hop e de fora do meio. Gostamos imenso de tocar ao vivo e quando apanhamos públicos diversificados é bom porque recebemos opiniões mais gerais. Até já fomos convidados para tocar numa noite de concertos de Hardcore. Essas partilhas de palco dão-nos pedalada ao vivo e conhecemos melhor outros músicos.

HHW: O que podemos esperar de Tribruto para 2011?
Mais parvoíce! Mais brutalidade! Queremos continuar a pisar muitos palcos grandes e pequenos, estamos já a trabalhar em novas faixas sem data de lançamento definida. Estamos também abertos a participações em outros projectos. Os clips vão continuar a sair... e umas coisas a solo também.

HHW: Quais as vossas principais influências musicais?
São imensas, até porque somos três. O Punch é assim o que ouve cenas mais complexas, tipo Michael Carreira, etc...
Por acaso quando estávamos a criar o álbum, acho que o que mais ouvimos os 3 em conjunto foi heltah skeltah, e cenas assim mais de punchline e cenas fresh e outras mais clássicas.

HHW: Qual a mensagem que deixam aos visitantes do HipHopWeb?
Continuem a seguir estes sítios com informação actualizada e deixem opiniões, sugestões construtivas porque dão força e permitem melhorar. Em relação a Tribruto, continuem atentos que ainda temos muitas coisas na manga ainda com este álbum, está mesmo a sair a nova T-shirt, com novo design, pelo menos mais 2 clips, faixas novas, remixes de pessoal de fora de Tribruto e muitos, muitos concertos. Obrigado pelo apoio!
www.tribruto.com

Partilhar
Google+