Entrevista com Monstro Robô

Conseguimos um tempo de antena com os três "escolhidos" do Jinx conhecidos por Monstro Robô. Stray, Darksunn e o DJ Slimcutz responderam-nos a todos os intrigantes factos sobre a missão que o chefe Jinx lhes destinou. Se ficaram curiosos, vão gostar da entrevista que se segue!

 

 

HHW: Quais os critérios do Jinx para vos seleccionar aos três como porta-voz do seu sindicato de defesa de interesses das criaturas?
Ora bem, isso só o Jinx é que te sabe responder, mas acho que estávamos no sítio certo à hora certa, com um timing impecável. E o Stray tinha bigode.

HHW: Qual a mensagem de Monstro Robot para a humanidade?
Não te prendas por mais ostracizado que sejas. As lanternas procuram mas não acham. E o DarkSunn gosta de vinil.

HHW: Quais são as vossas influências?
Sem dúvida a escola indie rap norte-americana, mas acho que cada um de nós acaba por ouvir tanta coisa que não se reflecte directamente ou pelo menos obviamente na música que fazemos. Principalmente, não ouvimos só Hip Hop.

HHW: Porque lançar o álbum on-line?
Acho que, mais do que online, é ser online e gratuito. Porque, na realidade, a Internet é onde nós realmente habitamos. O poder que a internet te dá para encurtar distâncias para quem te ouve é espectacular. O facto de colocar o álbum na internet, totalmente gratuito, serviu para que o número de pessoas que tomaram contacto com a nossa música aumentasse  rasticamente.

HHW: Qual foi o feedback do público ao projecto?
Foi muito mais do que estávamos à espera, sinceramente. Temos conhecido que há pessoal que ouve Monstro Robot e a Jinx toda e segue a cena, que nós nunca pensamos que o izessem.

HHW: Qual a vossa opinião do rap actualmente em Portugal actualmente? O que Mudou?
Tudo evoluiu. Mais povo a trazer cenas para a mesa, mais condições. Qualquer mc/produtor com o mínimo de euros e com uma ligação à net e o google.com como homepage consegue ter um spot para gravar. E a internet veio liberalizar a forma de como consegues comunicar com um universo maior de ouvintes, sendo isso também uma catana de dois gumes. Apesar de tudo, continua muita gente demasiado agarrada às suas influências e talvez com algum receio de se expandir verdadeiramente e trazer algo sincero e pessoal. Mas tem tudo para continuar a subir, depende só de nós que fazemos e dos que nos ouvem, mesmo. Antes de mais, nós somos todos ouvintes. Menos o SlimCutz que só ouve o seu scratch.

HHW: Quais os próximos projectos que pretendem lançar?
Assim mesmo, mesmo quase a sair, o Ep do Nexus "Mercúrio" e o álbum do Spark Dichotomy". E ainda temos uma série de novidades que queremos ver cá fora até ao final do ano, esperamos.

HHW: Top 5 das músicas que andam a ouvir.
Vou-te dizer álbuns que acaba por fazer mais sentido para nós:
Atmosphere - To All My Friends/Blood Makes the Blood Holy
El-P - Weareallgoingtoburninhellmegamixxx3

Black Milk - Album of the year A.G.

Everything's Berri Camu Tao - King of Hearts

HHW: Alguma mensagem final?
Big Up para o HipHopWeb pelo convite, shoutout para o Porto City Gritty Committee e para a Move the Crowd e um obrigado sincero para quem tem seguido a Jinx. Monster Jinx Stand Up!!

 

 

Entrevista por : Sílvia Cruz

Partilhar
Google+