Entrevista com MC XL

XL é autor, compositor literário, intérprete, produtor musical, locutor de rádio, organizador de eventos e CEO da label Alternativa Music.
Está no ativo desde o ano 2000 e é o maior impulsionador da Cultura Hip-Hop na zona centro de Portugal.
A HipHopWeb apresenta-vos esta semana um pouco do 
trabalho deste rapper e do seu percurso na musica.

 

 

HHW: Fala-me um pouco do teu percurso musical. O que te influenciou a fazer rap?
XL: Decorria o ano de 2000 quando um amigo vizinho meu comprou um gira-discos para se dedicar ao scratch (hoje já não está ligado à música) e desafiou-me para ser MC. Ao mesmo tempo uma professora de Língua Portuguesa elogiou-me dizendo que eu possuía uma veia poética muito forte. Comecei a partir daí a escrever as minhas primeiras rimas, de fraco conteúdo e imaginação, debitadas num flow ainda monótono e básico. Tinha um longo caminho pela frente até ser um MC minimamente «fat». Ouvi muito Rap, de todos os estilos, de todos os países e aprendi a separar o que era comercial e o que era real, o que era uma rima fraca e o que era um poema. Continuei a praticar a escrita, escrevi muito lixo, gravei algumas maquetes para me «ver ao espelho», assim pude ver os meus defeitos e reduzi-los a metade.

HHW: És fundador da “Alternativa Music”, podes descrever que trabalho desenvolves na label e com que músicos trabalhas?
XL: Alternativa Music é uma estrutura musical que grava álbuns e mixtapes em formato CD, filma e edita videoclips em HD e greenscreen, e promove todos os seus artistas na rádio, em actuações ao vivo e showcases. 
O nosso núcleo é composto pelos MC's: Andrew, Aníx, Bit Killa, Guto, LC, Nelinho, Preacher, Proz, Rato, Rimer, Snipez, Tapion, Vany e Verso.
Temos a Sofia e a Soraia como vozes femininas, o baterista Matt London, o baixista Telmo Santo, o DJ Djomix e os writters Kores270 e Rome.

HHW: Actuaste na tour “Portugal Hip-Hop Stars” consideras que a tua participação neste evento ajudou a divulgar o teu nome no meio rap?
XL: Sem dúvida! Foi um prazer enorme actuar com Sam The Kid, Fuse, Chullage, Nigga Poison, DJ Cruzfader, DJ Bomberjack, Kosmikilla, Tekilla, Regula, Super Shor, DJ Sas, Black Masta, Celso e Ivo, G.Q., Riko, DJ Kronik, Don Falcon e com os franceses Explicit Samurai. 

HHW: Actuaste no Luxemburgo com vários MCs internacionais, que momentos destacas desta experiência para o teu crescimento como MC?
XL: A minha primeira internacionalização preparou-me como pessoa e como músico para as próximas. Neste momento preocupo-me em possuir um alinhamento em palco que permita fazer chegar a minha mensagem a ouvintes que falam outras línguas. Farei sempre as minhas letras em Português e convidarei artistas que dominem outras línguas para participarem nos refrões das minhas músicas.

HHW: Que projecto destacas da tua discografia?
XL: Neste momento destaco o disco «Radio Blaze», por ser aquele que actualmente estamos concentrados em promover.

HHW: Apresentaste o programa “Movimento Zona Centro” na radio e actualmente apresentas o “Urban Vibes”, que conhecimentos tens adquirido com estes projectos e como organizas o trabalho que desenvolves nos programas?
XL: Tenho adquirido os conhecimentos de como fazer locução, de como entrevistar um artista e de como gravar e editar os podcasts para a rádio. Organizo o meu trabalho semanalmente, preparando as playlists dos singles que vou passar, depois preparo as entrevistas aos artistas, gravo, e faço a edição final para poder ir para o ar.

HHW: Como promotor, organizaste o evento semanal “ Zona Centro Sessions” e o festival “4 Vertentes” o que te incentivou a realizar estes eventos?
XL: Organizei o evento semanal “Zona Centro Sessions” com o objectivo de divulgar em palco artistas vindos dos 8 distritos (Aveiro, Viseu, Guarda, Coimbra, Castelo Branco, Leiria, Santarém e Portalegre) que compõem o movimento Hip-Hop da Zona Centro, e de garantir uma festa de Hip-Hop semanalmente e com entrada livre nesta zona.
Em relação ao festival “4 Vertentes”, a minha motivação foi organizar um evento anual de entrada livre com o objectivo de explicar a Cultura Hip-Hop ao público mais distante para desmistificar os preconceitos de que é constantemente alvo e divulgar MC's, DJ's, B-Boys e Writers de norte a sul do País. Neste evento destaco as participações de Dominus Família (Margem Sul), DJ Tombo (Porto), os writters Rome e Geko (Mérida/Espanha) e os B-Boys Visão Perfeita (Zona Centro).

HHW: Participaste em vários eventos de acção social, algum episódio que te tenha marcado em particular?
XL: Todos me marcaram em particular e com a mesma intensidade, desde as prisões ás escolas e desde os internatos aos orfanatos.

HHW: Que novos projectos te esperam?
XL: Os discos ''(In) Temporal'' e '' The Final Hustle'' que vêm a caminho. 

HHW: Que projectos recentes destacas do Rap Tuga?
XL: Se eu não destacar o Rap Tuga feito na Zona Centro, não vejo quem o fará, logo tenho que destacar Mixstereo e Viciado (Santarém), Scorp (Caldas Da Rainha) e Alternativa Família (Leiria).

HHW: Como avalias o Hip-Hop Tuga? E na zona Centro?
XL: Avalio o Hip-Hop Tuga no geral com 5 estrelas e a Zona Centro como parte integrante do Hip-Hop Tuga com 5 estrelas também.

HHW: Com quem gostarias de fazer um som?
XL: Primeiramente com um MC' de cada país falante da Língua Portuguesa, e depois com um MC' de cada nacionalidade do nosso mundo.

HHW: Podes numerar o Top 5 das músicas que andas a ouvir?
XL: ''De Volta Ao Place'' - Nelinho feat. LC; ''Caravela Da Esperança'' - Aníx & Snipez feat. Sofia; ''Tumb'' - Preacher feat. Bit Killa; ''R.a.p.tados'' - Guto; e ''Música É Vida'' - Proz

HHW: Qual a tua mensagem para os visistantes do HipHopWeb?
XL: Continuem a visitar e a apoiar o HipHopWeb, venham ver um concerto meu e cumprimentem-me para eu vos agradecer pessoalmente o vosso apoio, subscrevam o canal da Alternativa Music no youtube e visitem o meu site www.xlzonacentro.com.
Quero agradecer a Spitz por me entrevistar, e deixar um grande abraço a toda a equipa do HipHopWeb.

Vemo-nos por aí :)

Partilhar
Google+