Morte de Chris Lighty é determinada como suicídio

O executivo de hip-hop, que agenciava artistas como 50 Cent e Mariah Carey, morreu em decorrência de um ferimento a bala na cabeça provocado por ele mesmo
A causa da morte do empresário Chris Lighty foi determinada como suicídio, após os exames dos médicos legistas de Nova York, de acordo com o site do jornal Daily News. Influente executivo do hip-hop, Lighty morreu após disparar contra a própria cabeça, na última quinta, 30, aos 44 anos.
Lighty foi encontrado morto no jardim de sua residência, no Bronx (NY), onde ele estaria tendo uma discussão com sua ex-mulher Veronica Lighty. Ela disse ao Daily News que o marido, que ganhou seus milhões de dólares realizando acordos de patrocínio para artistas como 50 Cent, LL Cool J e Missy Elliot, sofria de estresse financeiro. Fontes disseram que ele devia mais de US$ 300 mil (cerca de R$ 609 mil) para a IRS (serviço de receita norte-americano) em impostos estaduais e federais.

“Ele estava sofrendo muito e possivelmente tinha dificuldades financeiras”, disse Norman Downes, amigo da família.
Lighty, cujos clientes incluíam astros do hip-hop e pop como Busta Rhymes, Sean “Diddy” Combs e Mariah Carey, tem sido amplamente homenageado por seus colegas da indústria musical nesses dias seguintes à sua morte.
“RIP Chris Lighty”, escreveu Russell Simmons em sua conta no Twitter. “Hoje, nós perdemos um herói do hip-hop e um dos seus maiores arquitetos”.

Partilhar
Google+