Graffiti de Banksy desaparecido está à venda em leilão

Um graffiti do britânico Banksy, feito em maio de 2012 no muro de uma loja no norte de Londres e que tinha sido cuidadosamente retirado do local na semana passada, está à venda num leilão em Miami.
Intitulado "Slave Labour" (trabalho escravo), o graffiti a preto e branco representa um menino de joelhos a confecionar numa máquina de costura pequenas bandeiras britânicas. Tinha sido feito no muro da loja Poundland, onde a maioria dos artigos custa uma libra e tinha como objetivo denunciar o trabalho infantil.
"Confirmamos que não somos responsáveis pela venda ou a retirada da obra de Banksy", escreveu a marca na sua conta oficial de Twitter, precisando que "não era proprietária" do muro da loja.

"Há dias que suspeitava que havia algo de mal com o Banksy de Turnpike Lane. Estava cercado de andaimes e lonas desde quarta-feira", escreveu um habitante de Wood Green no domingo, num fórum de discussão para as autoridades locais.
O deputado eleito por esta zona, Alan Strickland, disse à BBC que o desaprecimento do Banksy tinha suscitado "muita cólera". Os habitantes estão "desapontados" por uma "obra de arte que foi dada possa ser retirada e vendida com enorme lucro", acrescentou.
O graffiti, que mede 1,22 metros por 1,52 metros, surge na página de leilões da empresa norte-americana Fine Art Auction Miami, que planeia vender a obra no sábado. O preço base é de 400 mil dólares (cerca de 300 mil euros), sendo o preço de venda estimado entre 500 mil e 700 mil dólares, isto é, entre 374 mil e 523 mil euros.
Banksy é mundialmente conhecido, apesar do seu anonimato. Oriundo de Bristol, no sudoeste de Inglaterrra, tem obras espalhadas por todo o mundo, juntando humor e subversão.

in DN Artes

Partilhar
Google+