Run-DMC criticam hip hop moderno: "A música ficou poluída, desrespeitadora, imatura"

Darryl ‘D. M. C.’ McDaniels, rapper dos Run-DMC, é da opinião que o hip hop clássico é melhor que o mais recente, o qual condena.
Em entrevista ao “Metro”, o artista comentou que o hip hop da velha guarda “arrasa” com qualquer uma da música hoje feita do mesmo género, porque esta rendeu-se à “comercialização da cultura”.
“O que nós fizemos é que nunca deixámos o sentimento do que nós representávamos ser diluído pela comercialização da cultura”, revelou, citando o seu próprio grupo, LL Cool J e De La Soul como exemplos de projetos que lançaram discos superiores, antes da indústria ter sucumbido ao que ele entende como excesso de comercialização e de se ter curvado perante "estereótipos negativos".

McDaniels continua: “Parece que a America estúpida celebra uma pessoa que diz: ‘Yeah, eu sou um traficante de droga, estou a trazer as drogas para o meio’. A razão pela qual o hip hop existe é porque começou com boas intenções. Quando todas as boas intenções se foram, a música ficou poluída, tornou-se desrespeitadora, tornou-se imatura”.
Note-se que os Run-DMC estão a voltar aos seus tempos de glória por se terem associado à Adidas numa campanha publicitária, para a qual contribuíram com a faixa My Adidas, criada propositadamente para promover a nova edição limitada de sapatilhas inspiradas no coletivo.

 

in Palco Principal

Partilhar
Google+