Os Tribruto são coisa bruta

Recentemente aqui colocamos “uma questão fod***” sobre a “pequena explosão dos modelos convencionais de representação do Hip Hop”, explicando concetualmente em que consistia, mas com a curiosidade de estar ancorada em exemplos descentralizados: em Coimbra, no Porto e na margem sul. Pois agora, e ainda mais a sul, surge um caso semelhante da viva cena do hip hop algarvio, e da incontornável família Kimahera. Os Tribruto são um projeto (em trio, claro) no qual os seus elementos (Gijoe, Kristóman e RealPunch) desenvolvem um duro hip hop com rimas irónicas e com ênfase nas “punchlines”. Ou, tal como o nome indica, são coisa bruta. Logo, faz sentido esta espécie de “brutalismo” deste grande plano expressionista e afrontador. Mais os seus irónicos efeitos digitais. E para operacionalizar a coisa visual, só criativos algarvios: o Patrício da New Light Pictures, o multifacetado Rafael, e sem faltar Aquelesimões. Simples, barato e... brutal!

 

in P3

Partilhar
Google+