O som sem merdas de Rato54

Convenhamos, como Portugal está na merda e longe de sair dela, por vezes sabe bem ouvir um espírito gozão com a situação real. Aliás, a cena do hip hop da zona do Porto nunca foi à bola com o imaginário materialista conotado ao género: cordões e medalhões ao peito, bombas a reluzir e outras a bambolear. Espelho disso é Rato54, projeto a solo do multifacetado Bruno Soares. Rapper e músico com várias parcerias, além de writter e um “pinta peles” de categoria em Gaia. Digamos, é o pirata do rap tripeiro, que pilha em vários sons e, sem merdas, diz o que lhe apetece e o que lhe acontece à boa maneira local.

“O Som”, que estava para ser o avanço para novo trabalho que aí vem, foi oferecido para a mixtape solidária “Ser Humano” (com evento marcado para 7 de novembro no Hard Club). E este videoclipe que, apesar de usar referências habituais deste género mais low-cost (incidência nos rostos com grandes angulares a deformar), apresenta, no entanto, uma boa dinâmica visual, mas sobretudo, uma atitude gozona que tende a colher bons frutos na atual paisagem comunicativa das redes sociais. Uma das coisas que favorecem a partilha: humor e autenticidade, ou se quisermos, cenas curtidas e cá sem merdas.

in P3

Partilhar
Google+