Quarenta, o álbum de Carlão, chega hoje às lojas digitais e à FNAC a 27 de Março

Depois da pré-venda do disco nas versões física e digital, a partir de hoje passa a ser possível adquirir na íntegra o álbum “Quarenta” de Carlão. “Quarenta” soma 13 temas nos quais participam amigos de sabedorias e heranças distintas. Nesta festa de aniversário, Fred, King Kong, Holly Hood, Branko, DJ Glue, Sara Tavares e Agir produzem alguns temas e New Max, Dino D’ Santiago e novamente Sara Tavares colaboram nas vozes, que ao longo do disco, Carlão também divide com Bruno Ribeiro. Carlão está de volta às rimas e se ele nos convida para uma celebração, Ana Markl empresta-nos o seu olhar para sabermos o que esperar desta exaltação da vida.

 “Melómanos mais impressionáveis, desviem os ouvidos deste disco porque foi escrito com as tripas de fora. Não é que a verdade não tenha estado sempre na lírica do Carlão, mas parece tornar-se mais urgente agora que há um novo desafio pela frente: processar esta coisa de fazer quarenta anos, um verdadeiro nó na cabeça de uma geração que não sabe quando raio vai deixar de ser "jovem adulta" mas certamente não quer que esse dia chegue nunca.

Se há coisa que o Carlão sabe é que nada sabe - "eu olho-me ao espelho e continuo a ver o mesmo puto de sempre", diz logo ao início - e esta falta de certezas, vai-se a ver, é o mais sábio ponto de partida para um disco que perpassa não tanto a ternura como as tremuras dos 40. Amor, desejo, melancolia, perdição, indignação e outras comichões que achávamos que não íamos ter de coçar quando fossemos crescidos - tudo está nesta autobiografia ergonómica. Pessoal, sim, mas que serve a todos.

A nossa geração de eternos miúdos talvez não se aperceba de que reside aqui o paradoxo do complexo de Peter Pan: ao arrastarmos "o mesmo puto de sempre" pela vida fora, nunca nos deixaremos engolir pela arrogância da idade enquanto posto e isso parece bastante mais próximo de uma ideia de maturidade do que, por exemplo, andar de gravata a dizer que já se fez tudo na vida.

(Pensando bem, não é só que não queiramos crescer. É também que não nos deixam. Nos dias que correm, mesmo que quiséssemos muito andar de gravata, provavelmente teríamos de pedir dinheiro aos pais para a comprar)

Quarenta é o buraco da fechadura por onde espreitamos tanto um grande amor como uma conspiração para a revolução. E que ninguém se sinta constrangido porque se trata de um voyeurismo confortável. Este Carlão mostra-se sem se escancarar, no ponto de contenção dos próprios beats, contagiantes mas pouco óbvios, mesmo quando o Branko arrisca o flirt descarado com a sobreexposta kizomba e a torna sua, deles, nossa. Se houver por aí quem resista, por favor, que pegue nos 40 anos do Carlão e os enfie pelo buraco do tédio acima. Ele não precisa desse número para nada porque é o mesmo puto de sempre." 

"QUARENTA" JÁ À VENDA

iTunespo.st/WxIwce

Spotifyhttp://po.st/KWW1Vf

MEO Music - http://po.st/2nmcc1

Deezer - http://po.st/josZhK

Google Play (streaming)http://po.st/j4XSl9

Google Play (download) - http://po.st/YDU0FG

Rdio - http://po.st/0GAAMn

Xbox Music - http://po.st/0YoT1i

MixRadio - http://po.st/gFy0Q9

7Digital - http://po.st/C6Ri

 

Partilhar
Google+