Vicious Hip Hop no Hard Club [2012-07-28]

Noite Vicious Hip Hop, no Hard Club contou com a estreia desta produtora de eventos a dar os seus primeiros passos no movimento, e que melhor maneira de começar senão com este elencos recheado de bons músicos.
A sala ainda estava a encher de público, que não desperdiçou mais uma noite de puro hip-hop na cidade invicta, para muitos a capital do Hip-Hop, o duo Don Rubirosa e Philly Gonzalez abriram as hostilidades no evento, de seguida, Nts pisando pela primeira vez o palco do Hard Club, dando, a título de destaque, um freestyle deliciando todo o público presente, mostrou que as visitas ao Hard Club não ficaram por aqui. Já com Rato54 em palco e os espaços na sala a serem cada vez mais escassos, Rato54 apresentou-nos mais uma vez as suas músicas ao estilo hardcore, prometendo ao público que a noite não ficaria por aqui e poderiam esperar por mais e melhor, ao qual os sucedeu Gatos do Beko que iniciaram a sua atuação com Mundo Segundo com a faixa “Rudes”, prosseguindo com as suas músicas do recente álbum “O seu a seu dono”. Após esta atuação, Berna deu vozes ao palco, cantando alguns dos seus clássicos, remisturando músicas, mostrando ao público aquilo que sempre nos habitou.

 

Fazendo uma pequena pausa nas atuações, Dj Guze encarregue dos pratos animou o público, enquanto se preparava todo o material, para a entrada de Mundo Segundo, na sua criação de beat’s, com o mpc, ao qual o mesmo o chamou de “o seu brinquedo”. Iniciada esta atuação, onde de uma forma mais descontraída e menos formal, Mundo criava os seus sonoros e mantinha com o público alguma proximidade, até que dada altura chamou ao palco Deau, que o acompanhou com o seu poderoso freestyle, reforçando mais uma vez a proximidade com o público. Fechado este momento mais tranquilo, seguia-se a vez de Barrako 27, que fez a sua “despedida” dos palcos até novo projeto da banda na cidade do Porto, iniciaram a sua atuação com o grupo de dança The Puppets que nos presenteou com uma breve performance, ao qual deu inicio à entrada de Barrako 27 acompanhado por P1, já habitual nestas andanças. Né, prometeu e cumpriu, e trouxe algumas surpresas, acabou a sua atuação ao lado de Fuse, com a faixa Tribo.

Com Fuse em palco, o mesmo ainda deliciou o público com alguns dos seus clássicos temas e do seu colectivo Dealema.

Para terminar a noite, a entrada de Maze contou com com a parceria de Mundo e Ace, culminando a noite com clássicas faixas já conhecidas entre os artistas.

 

Partilhar

Artigos Relacionados

Google+