Raw Circles no Hard Club [2012-12-01 e 02]

Primeiro fim de semana de Dezembro, nos dias 1 e 2, contou com o evento Raw Circles, no Hard Club, onde o público não faltou á chamada para assistir a um grande espetáculo daquilo que os estilos urbanos dentro do Hip-Hop nos podem dar.
A tarde de sábado começou com os filtros de Hip-Hop, House, Poping, Locking, como também as eliminatórias de Bboying para as batalhas europeias que iriam decorrer no domingo, supervisionadas pelos júris em top styles por Silvio, Cesariny e Vitor Fontes e em bboying por Bouba (França), Dziri (Bélgica) e Lagaet (Portugal), e onde a crew vencedora Momentum Crew carimbou a presença nessas mesmas batalhas contra a crew TugaBreakers, numa batalha emocionante até ao último movimento. Ainda houve tempo para a organização distribuir de uma forma criativa e espontânea, pequenos artigos do evento e do seu patrocinador Stezz, convidando pessoas aleatórias do público com pouca experiência no mundo da dança, para batalharem entre si e disputarem um dos artigos, animando assim o público que criava assim uma atmosfera digna de um evento de hip-hop do Porto.

A tarde de domingo, começou com BreakDown Dj’s, Godzi e Spot e o Dj belga, Jebel, a aquecerem o ambiente com os seus sons para aquilo que iria ser uma tarde com grandes batalhas, Max, como host, puxava pelo público para se aproximar e criar a moldura humana à volta da cypher, preparando-os para que o que aí vinha seriam batalhas curtas mas intensas e de grande nível. E assim foi, a tarde começou com os quartos de final da competição europeia, que ditaria qual crew iria ao evento mundial, na Bélgica. Haviam oito crews de bboying presentes, vindos da Bélgica, França, Alemanha, Chipre, Noruega, Itália, Espanha e por fim Portugal.  

O sorteio ditou os confrontos entre a Bélgica e Noruega (vencedor), França e Itália (vencedor), Alemanha (vencedor) e Espanha, Chipre e Portugal (vencedor), foram batalhas que demonstraram aquilo que de bom se faz pelo mundo fora, elevando o nome do Hip-hop,  e do breakdance a outro nível.

Sem mais demoras, seguiram-se as meias finais que, não pecaram em nada pela grande qualidade e nível praticado, Noruega venceu a Itália, num duelo electrizante e cheio de estilo, e na outra meia-final tivemos a Alemanha contra Portugal, onde a equipa da casa mostrou-me quem mandava e marcou presença na final contra a Noruega.

Ainda por apurar de sábado, estavam os finalistas de Locking, Popping, House e Hip-hop. As batalhas foram renhidas do principio ao fim, ditando vencedores após vários empates, para começar a final de Locking colocou frente a frente Ivo Paiva e Sony Boom, que após as jurisdição do júri, houve um empate e apenas numa entrada só, Ivo Paiva leva a melhor sobre o seu adversário, tornando-se o vencedor da categoria locking.

Na final de Popping, mais um vez a qualidade dos intervenientes fez-se sentir e voltou a haver um empate, em que numa ultima entrada, após esse mesmo empate Digas vence perante o seu forte adversário Chili, que não deu de mão beijada a vitória.

A final de house, contou com o vencedor da ultima edição na categoria, XXL, que contra Edgar deixou fugir a vitória, num excelente duelo de gigantes, onde os dois mostraram aquilo que melhor sabem fazer.

Na final de Hip-hop, estiveram em disputa para o titulo de vencedor, Rico e Jandira, que entrada após entrada, Rico mostrou ao júri que estava superior e levou a vitória para casa.

Antes da tão esperada final europeia, tempo ainda para os júris mostrarem aquilo que sabem fazer, e numa breve demo de estilos encantaram o público com algumas surpresas pelo meio.

Para finalizar, nada melhor que a escaldante e frenética final europeia que ditava quem tinha o passaporte carimbado para o evento mundial, em Fevereiro de 2013, em Antuérpia, Bélgica, que colocou num duelo de titãs a crew de Portugal com a crew da Noruega, onde em sucessivas entradas deliciaram o público, e contagiaram no apoio que tão merecido era, criando uma atmosfera electrizante, fazendo desta final o marco do evento, tal como se esperaria. Depois de algum compasso de espera o júri decidiu, e num momento de união e suspense entre todos, o braço levantado foi do lado português, tendo Momentum Crew marcado a presença na Bélgica em 2013 representando Portugal.

 

Partilhar
Google+